sexta-feira, 26 de agosto de 2011

A importância de se ter autoestima.

Que a autoestima é fundamental na vida de qualquer pessoa, isso a gente já sabe. Venho falando continuamente pelos últimos dois anos que a estima por si mesmo - não a presunção, mas para se conhecer e se valorizar - nos permite explorar todo nosso potencial e assim viver uma vida mais plena. Bom, eu não tenho o menor respaudo científico em nada, é tudo com base na minha vivência, que por sinal é muito feliz. Mas eu sempre tive exemplos de amor e autoestima em casa, minha mãe é uma mulher valente e segura de sí, então eu acho que crescí com o exemplo. O que já não acontece com essa mãe aqui: 






Pra quem não conhece essa é Sarah Burge, conhecida como a "Barbie Humana" que alega já ter gasto mais de um milhão em procedimentos cirúrgicos. Vejam só, eu não sou radicalmente contra a plástica. Mas também não sou a favor de virarmos uma pessoa que gasta 1 milhão em plásticas. Mesmo. Mas o que eu quero comentar aqui que a criança com Sarah na foto é a filha de 6 anos, que por ocasião de seu aniversário ganhou um "vale cirurgia" no valor de 15 mil pra gastar com... CIRURGIA PLÁSTICA. Gente, sério. A menina tem 6 anos. Ela só poderá fazer a cirurgia aos 16 que é a idade legal pra esse tipo de procedimento, mas gente... a menina tem SEIS anos. Que raio de presente é esse mãe? Que influência é essa? O que uma mãe dessa tem a ensinar pra filha. Olha pra menina gente, ela é uma flor, um doce, uma linda. Se aos 16 ela já vai fazer um implante de silicone - e a mãe disse que se ela tiver seios fartos pode fazer outro procedimento - aos 18 vai ser o que? Aos 20? 30? E quando ela chegar aos 50 terá gastos os mesmos um milhão que a mãe gastou? Estará com essa aparência? Sério, vocês entendem meu choque? Mãe nenhuma devia dar esse tipo de presente a filha: é dizer a ela que ela nunca vai poder ser o que quiser ser, fora do padrão. É dizer a ela que NÃO ESTÁ OK SER COMO ELA É, ELA PRECISA MUDAR, ELA PRECISA DE RETOQUES. Isso é muito perigoso, especialmente começando nessa idade e eu não preciso ser nenhuma psicologa ou terapeuta pra saber que a filha terá os mesmos problemas de imagem que a mãe já possui. Papais e mamães, estejam preparados pros seus filhos, ensinem a eles o quanto é bom se amar do jeitinho que Deus os fez e se algum dia quando eles forem grandes, eles quiserem mudar a aparência, apóiem - desde que não seja uma coisa agressiva - e estejam do lado deles, mas deixem eles primeiro formarem suas personalidades e manifestarem essa vontade latente de fazer alguma intervenção no próprio corpo. A filha de Sarah disse que estava louca pra ganhar o 'vale cirurgia' mas vocês vão concordar comigo que isso é influência do próprio comportamento da mãe, que já ficou famosa pela quantidade de cirurgias. Bom, minha mensagem final é: MUITO CUIDADO COM O QUE VOCÊS ENSINAM PROS FILHOS, AS CRIANÇAS TEM OS PAIS COMO MODELO ENTÃO A SUA AUTOESTIMA PODE UM DIA INFLUENCIAR A AUTO ESTIMA DO SEU FILHO. Pensem nisso. Beijos e boa sexta, Ana Paula.


3 comentários:

NANDA FERREIRA disse...

concordo com voce e um absurdo o que essa mae fez....e preciso tomar cuidado com exemplos dentro de casa as crianças tedem a seguir os pais em todos os aspectos...
nao precisamos mudar cada um tem que ser como e se nao Deus tinha nos feito iguais nao e mesmo. as diferenças e que nos torna especias...bjkas otimo fim de semna.

Mari disse...

É realmente chocante... e as vezes percebo que os pequenos vem tendo uma ansiedade em relação à estética que não é normal... eu era totalmente tomboy quando criança... as vezes olho pras fotos e penso: como minha mãe deixou eu usar uma blusa listrada e um boné de propaganda no meu aniversário de dez anos?!*risos* Mas foi graças a isso e à ela que consigo ser feliz com meu corpo hoje. Muitos dos meus alunos, mais novos do que isso, reclamam comigo que estão gordinhos e eu digo que é bom ter variedade no mundo...alto, baixo, gordo, magro e que a gente não deve se sentir triste por ser como somos... falo isso morrendo de medo das mães... risos...e as vezes tenho medo até de dar uma balinha como premiação por algum jogo.
Um dia uma aluna, de 9 anos, falou que tinha uma coisa que queria me dizer, mas ficava sem saber se eu iria achar ruim... eu a estimulei a falar, ela me abraçou apertado e disse: "Ai teacher, é que você é tão fofinha e é gostoso te abraçar".
Tive que segurar para não chorar, fiquei pensando em que mundo essa menininha vivia, o que escutava, para achar que uma coisa assim como ela disse poderia ser ruim. Na verdade, acho que o conflito era me achar "fofinha" e "bonitinha" ao invés de "gorda" e "feia".
Meu irmão me contou que o meu sobrinho de três anos rabiscou a perna de canetinha verde e falou com ele que tinha feito uma tatuagem igual a da "dindinha"...viu só, é muita responsabilidade ser modelo, seja mãe, tia ou professora... não devemos jamais massacrar a estima de alguém, muito menos de uma criança que pode mudar tanto e que aprende tanto conosco.
Beijinho e uma ótima semana pra você Ana Paula e para todos as leitoras e leitores do Mundo GG!

pituca disse...

É um traveco? " Ah como eu tô bandida." Que M de mãe.....Beijos