sábado, 30 de julho de 2011

Apologia à obesidade.

Significado de Apologia

s.f. Discurso ou escrito que defende, justifica, elogia uma pessoa ou coisa: fazer a apologia da reforma.
Elogio, louvor, glorificação: fazer a apologia da virtude.


Pegaram o significado da palavra? Pois então, eu tenho um DESAFIO pra todo mundo que lê este blog: ENCONTRAR UMA MARCA DE ROUPA PLUS SIZE QUE FAÇA ALGUMA APOLOGIA À OBESIDADE. Quero que vocês procurem uma loja de roupa plus size ou de algum evento que diga que a obesidade é a melhor coisa do mundo e que todo mundo devia ser obeso pra usar essa marca X. Porque o que eu vejo por aí são marcas que INCLUEM  o obeso, o gordo ou o que vocês preferirem. Porque eu sou gorda sim, mas tenho o direito a me vestir certo? Bom, de acordo com umas e outras a moda plus size não passa de ilusão e de apologia à obesidade. Quer dizer toda e qualquer marca ou serviço pra um grupo exclusivo é, de acordo com essa pessoa em questão 'apologia'. Bom, isso dito por alguém que tem um blog pessoal de dieta, coisa que devo considerar, seguindo esta mesma lógica apologia à anorexia. CERTO (Valeu pela idéia Paulinha!)???? Voltando à idéia da inclusão, o que eu vejo são lojas que vestem tamanhos que vão além dos magazines populares. Apologia? Não, uma necessidade do mercado. Porque, vamos pensar num outro cenário pra não me chamarem de bitolada, pensa nas pessoas que calçam 44, 45 e precisam de sapatos maiores que os da maioria? Qual o problema em se ter um lugar onde essa pessoa possa comprar seu sapato sem ter que levar porta na cara de vendedor dizendo que AQUI NÃO TEM O SEU TAMANHO? A lógica é a mesma com o gordo. E tem mais: eu sou gorda e posso comprar uma roupa legal pra mim, eu não preciso usar  um saco de batatas porque sou gorda né? Porque isso seria muito A LETRA ESCARLATE - romance em que uma mulher adúltera era obrigada a usar a letra A pra que todo mundo a julgasse. Quer dizer, de acordo com o raciocínio da pessoas eu sou além de obesa, infeliz e NÃO POSSO USAR o que está na moda, porque isso é apologia à obesidade. E se eu aplicar essa lógica da apologia a obesidade vou ter que começar a fechar restaurantes e a parar de vender certos produtos porque eles ENGORDAM e portanto são os carro chefe da minha campanha pró-obesidade. Desde que estou na blogsfera, na fatoesfera - e isso tem quase 10 anos - sempre batí na tecla de que o importante não e ser gordo e nem ser magro. Isso não é uma guerra. Eu não odeio os magros, nem sou infeliz porque não sou um deles. A separação se dá na cabeça das pessoas que não se aceitam como são. Porque seja você magro ou gordo o importante é ser feliz. É nesse ponto que a Moda Plus Size apoia o gordinho: ela nos diz e nos mostra que se você se ama e se aceita como é a moda bem como outros campos tem espaço pra você. Você não precisa ser um pária da sociedade porque é diferente, você não precisa ser excluído. DIVERSIDADE minha gente, essa é a palavra que pipoca em nossas ouvidos nos últimos anos. INCLUSÃO é outra. E não é só pra mim GORDA. É pro negro. Pro homessexual. Pro judeu. Pro deficiente. Pro alto. Agora eu nunca ví nesses anos todos em que eu ví grifes plus size abrindo - e fechando - nenhuma delas dizendo que você DEVE ser gordo (imaginei agora uma cena de uma menina querendo emagrecer e a dona de uma loja plus size brigando com ela pra ficar gorda, HAHAHHHAHHAHAH o quão surreal é isso?) mas que se você é gordo, se optou por isso e é feliz como é, existe todo um mundo pra você. Isso é apologia? Ilusão? Motivo pra todo mundo ficar cagando regra do QUE ACHA? Porque esse é o mal de muita gente que se diz blogueiro. Confundir opinião pessoal com REGRA. Confundir ACHISMO com VERDADE ABSOLUTA. Sem lembrar que não existe verdade absoluta e que por mais que você diga e repita uma coisa, isso não faz dela verdade. Você acha que todo obeso é infeliz? VOCÊ ACHA, o que não necessariamente diz que isso é verdade. Então por favor, você tem direito à sua opinião. Mas eu tenho direito a minha e se elas não coincidirem pode ficar tranquila amiga que eu não vou impôr o meu pensamento. Não tô aqui pra ensinar ninguém a pensar ou a viver. Cada um é responsável pelo próprio caminho. Só lembra que a sua liberdade de sair dizendo o que acha acaba no momento em que eu também tenho o MESMÍSSIMO direito.



E pra quem se pergunta que texto é esse eu digo que não vou linkar nada aqui e nem fiz nenhuma menção direta, simplesmente porque não vou dar ibope nenhum pra quem vem me esculhambar, simples assim. E porque eu não estou interessada em expôr ninguém ao ridículo. nem à esculhambação pública. Só quero colocar pra fora o que penso, nada mais que isso. 


E sim, eu do alto dos meus 126 - ou mais - kilos sou feliz. Tenho altos e baixos como qualquer pessoa, mas aprendí desde cedo que a minha felicidade não pode ser medida na balança. E desafio QUALQUER pessoa a provar que eu não sou. Não que eu precise provar nada pra ninguém. Mas vocês sabem, tem gente que acha que sabe tudo. Mas não tem nada não, vivendo e aprendendo né? Pra essas pessoas o meu abraço bem fofinho e gostoso.

Beijos, Ana Paula.

13 comentários:

Lypse - O Jeito PLUS de Vestir disse...

Aninhaaaaa, eu adorei seu texto. Mesmo porque, tem 2 partes que me tocam...rs... ser gordinha e ter loja plus size, exclusivamente voltada para esse segmento. Nunca, jamais meu objetivo é querer que mais e mais pessoas engordem como eu engordei, e por fatores diversos (parei de fumar, comi além, virei a casa dos 30, tenho hipotireodismo)... não. Meu objetivo é que as que engordaram ou que já nasceram assim, possam se vestir de forma moderna, levantar a auto estima, se aceitar e se exibir, por que não? Parabéns pelo texto. Posso te garantir que a Lypse não faz apologia à obesidade, mas faz apologia à felicidade, satisfação pessoal, realização e isso, independe de balança. Optei por esse mercado, porque faço parte dele e sintia dificuldades para encontrar roupas pra mim. Beijo....

Lypse - O Jeito PLUS de Vestir disse...

ops.... erro de digitação... sEntia difuculdades... e não sintia...que horror...rs..beijos

Ana disse...

Pois é Thê, eu sei disso, mas parece que tem gente que não sabe e quer ficar ditando regrinha por ai! Quisera eu que a vida fosse feita das regras que alguém ACHA que sabe! Obrigado pelo comentário! Beijossss.

Gata Grande disse...

Difícil ler seu texto e ficar calada.
Disse tudo que eu queria ter dito, tudo que sinto.

Obrigada Ana Paula, por ser nossa porta voz!

Um abraço grande e fofo!!!

Nana... disse...

Como ja havia te falado APOLOGIA é a palavra da moda!
È a palavra da vez na boca das pessoas que não tem justificativas por sua infelicidade....
Dessa moça sinto cada vez mais pena...algumas pessoas vieram me procurar em off e me disseram barbaridades sobre ela...Uma pena pois quem tem blog deve ser como eu,vc e tantas outras que procuram informar...trocar experiencia entre tantas outras coisas positivas...

Fazer oq né ?!


@NanaP_inho
http://meninacajuina.blogspot.com/

Thalita Arruda disse...

Aninhaaa não pude deixar de vir tirar o chapéu e parabenizá-la pelo excelente texto!
Infelizmente pessoas pequenas e que com certeza não tem a felicidade plena, mesmo estando com seus corpinhos magérrimos,e usando seus 36, (pq sim, muitas acham que felicidade é isso)vem nos julgar e apedrejar. Ridículo é uma pessoa que acha que lojas Plus fazem apologia a obesidade, e se fosse o contrario!?
Mas enfim, vc arrasou, o texto ficou excelente!!!
Assim como vc, sou muito feliz com o corpo e o peso que tenho!!!

Beijooo pra quem não é!!
hasuhaushaush
Thá

GORDIVINAS! disse...

Parabéns pelo texto Aninha.
Eu posso dizer com todas as letras que nunca vi NENHUMA loja seja ela especializada em moda plu ou não fazer apologia a obesidade.
O que está acontecendo é que elas estão aderindo as necessidades de seus consumidores.
A DORCAS por exemplo não trabalho com números...trabalha sob medida, para poder atender qualquer mulher que goste da nossa loja.
O que eu sinto dessas pessoas que vivem para criticar o mundo plus, é que como não se aceitam, mesmo sendo magras, tem inveja e até mesmo adorariam ser bem resolvidas como nós que etamos acima do peso somos.
É o que eu sempre falo...é mais fácil meter o pau num movimento que está ganhando espaço do que procurar uma ajuda terapeutica.
E eu estou nessa batalha com vocês!
Beijos Aninhaa

NANDA FERREIRA disse...

ARRASOU NO TEXTO ANINHA CONCORDO COM TUDO O QUE DISSE. ACREDITO QUE EXISTEM PESSOAS TAO FRUSTADAS E MAL AMADAS QUE SE SENTEM NO DIREITO DE FALAR O QUE QUISEREM, MAS ESQUECEM QUE TEMOS O MESMO DIREITO. AGORA SE SOMOS FELIZES E ELAS NAO FAZER O QUE NE! BJKAS

Renata Cotta disse...

Adorei, viu?! É assim mesmo! Todo mundo tem seus altos e baixos!! E a gente tem que ajudar outras pessoas a melhorar a auto-estima delas!! É muito ruim saber que existem pessoas que se deixam levar pelo padrão que a sociedade impõe e fica se martirizando, se degradando! Não pode, gente! Temos que ser felizes!! Ter saúde!! E não necessariamente ser magras por isso! beijos!! Rê!

Daniela Lima de Avila disse...

Que babadão hein??? Falou e disse Ana! Me poupe quem perde tempo falando que lojas para tais direções fazem apologias, que maravilha que temos, cabelereiros destinados a afros, lojas destinadas a PLUS, lojas com alimentos light, doce, salgados, enfim estamos sendo servidos para tooodos os tipos de gostos... Que coisa né?? Tô boquiaberta aqui lendo isso... Um bj gde pra vc e parabéns pelo seu blog!

TransFormAção disse...

Totalmente de acordo com as suas palavras.

Tô voltando com meu blog, passa pra saber as novidades?

Beijos, Char.

Fran Reis disse...

Olá Ana Paula.
Encontrei seu blog por mero acaso e gostei muito da matéria que você escreveu.
De onde alguém pode tirar a idéia de que pelo fato de haver lojas plus size existe aí uma forma de apologia?
Apologia a quê?
Eu fico bege com a ignorância que assola, em camadas cada vez mais abrangentes, esta terra brazilis.
Quer dizer então que a mulher que está acima de seu peso: obesa, gorda, gordinha ou o que seja, não tem direito a uma vestimenta elegante, adequada e na moda?
Não fomos pré-fabricados para sermos de uma única forma.
A tal da diversidade só é bonita e bem falada quando diz respeito à mistura de raças.
Por que não podemos tratar da diversidade entre pessoas? Entre os formatos dessas mesmas pessoas que fazem parte de grupos étnicos, religiosos e políticos?
Santo Deus! Não aguento mais essa opinião pré-conceituosa e inadequada.
Não sou menos humana, menos sensível ou menos mulher do que uma mulher que pese 40 kg ou 50kg.
Desculpe o desabafo, mas tem coisas que não dá pra engolir.
Forte abraço.
Beijinho

JULIANA DALCICO disse...

eu adorei Aninha!!!! Eu li todos os comentarios e acredito que ja disseram tudo!!!! Parabens pelo seu texto! Achei o maximo e muitas pessoas deveriam ler!!!

Beijocas Ju
www.vernizdavez.blogspot.com