domingo, 27 de junho de 2010

Felicidade

Muita gente gosta de pensar em felicidade como algo palpável. É muito comum que associemos a nossa felicidade com um objeto (um carro ou uma roupa nova), com dinheiro no banco e com a realização dos desejos (e não que não exista satisfação na realização dos desejos, mas não existe ÚNICA e exclusivamente nisso). E como muitas mulheres desejam emagrecer, vocês podem fazer a analogia, elas vêem em emagrecer o caminho dourado para a felicidade. Como a Medicina avança e temos aí a cirurgia bariátrica, cirurgias plásticas e N remédios possíveis, essas pessoas se entregam a tais tratamentos imaginando que ao final desse arco-íris encontrarão o tão sonhado pote de ouro da felicidade. Ledo engano. Porque a felicidade não está em se mudar de corpo, em ser podre de rico, em ter todo o poder do mundo. Fosse assim, não existiriam tantas pessoas que mesmo lindas, com dinheiro e muito poder cheias de tristeza e outros sentimentos negativos. Mas isso existe e como existe! Basta você reparar: quantas pessoas famosas, poderosas, ricas não tem problemas sérios, tristezas não resolvidas? Quantas não padecem de depressão? Quantas não se jogam no mundo das drogas (e isso para citar só alguns aspectos do problema)? Os problemas estão aí. Então não existe ponto em dizer que a felicidade DEPENDE desses fatores. Porque gente, não depende. A felicidade não está em algo que se adquire, mas em algo que se cultiva. Felicidade é interior e não exterior. Clichê isso que eu disse né? Mas é o que eu penso. A felicidade reside na maneira como você se trata e trata os outros a seu redor. É um bem que você faz a sí mesmo, de dentro pra fora, nunca do outro jeito. Não existe estímulo externo que sustente uma felicidade pra toda uma vida. Existem estímulos que ajudam, é claro, fazem com que você se mantenha feliz sempre, mas nada, nada vai manter você feliz se voc|ê mesmo não promover essa felicidade em você. Não importa com qual peso, com qual saldo bancário, com qual namorado, com qual bolsa. A felicidade está ou não está aí independente dessas coisas. Então, não coloque sua felicidade no carro novo, numa proposta de emprego e nem no seu cônjuge. A felicidade que você quer SÓ VOCÊ pode ser dar. Pare de achar que a felicidade virá quando você perder aqueles 10 kilos. Pare de achar que a felicidade virá quando aquele gatinho te der bola e lembre-se de ser feliz todos os dias! Você é o principal responsável por isso! Então vá em frente, faça o melhor que possa, ame as pessoas, seja prestativo, tenha a mente aberta para novos aprendizados, respeite os sentimentos das pessoas, não faça com elas o que não gostaria que fizessem com você e eu acredito que você estará no caminho! Torço por isso, de verdade!

Beijocas. Ana Paula.


PS: Esse post é feito inteiramente de opiniões, não sou dona do mundo e nem da verdade de cada ser humano. Quem tiver uma visão diferente está mais do que convidado a se expressar nos comentários ou a simplesmente não gostar do texto né?

Um comentário:

Papu Morgado disse...

Aninha, não acho seu texto clichê não, muito pelo contrário! Quando achamos que a felicidade depende tanto de alguma coisa externa, estamos encrencados.
Eu não fui sempre gordinha e nem tão feliz como sou agora.
Umas babaquices dos outros à parte, tipo pressão pra emagrecer, eu nunca fui tão feliz, nem qdo tinha 58 kgs, uma época q tive gastrite.
No meu caso, pelo menos, isso não tem sido indicativo de felicidade.
Falo isso até porque talvez quem tenha sido gorda a vida inteira tenha uma certa fantasia de que ao emagrecer vai encontrar o "pote de ouro". Algumas coisas, tipo a encheção de saco alheia, podem até a vir a melhorar, mas se vc depender deste novo peso para se sentir bem, se por um acaso vc engordar de novo vai voltar a ser "infeliz"?
Para mim um dos fundamentos da felicidade é não se incomodar tanto com a opinião alheia, até mesmo,ou principalmente, das pessoas mais próximas.
Felicidade pra mim é viver a vida do jeito que eu quero viver.Claro que nem sempre podemos fazer o que queremos e frustrações existem, mas não tem como nos blindarmos, o jeito e conviver da melhor forma possível qdo a vida não está ajudando.
Depois de muita terapia, muitos pesos diferentes, muitas críticas, "sucessos e quedas", seja lá o q isso signifique, esse é o meu aprendizado: a felicidade reside em sermos quem somos, do jeito que somos, assumindo a vida como responsabilidade nossa. Dá trabalho, mas é um bom caminho para a felicidade. Falei demais rsrsrs