sábado, 28 de novembro de 2009

Pessoas reais

Já não é de hoje que nos deparamos com o termo "mulheres reais". Eu, particularmente ví este termo sendo associado várias vezes com mulheres plus size. Mas eu acho que ser uma mulher real está acima de qualquer padrão. Então quem seria uma mulher real? Para mim o conceito de mulher real é bem amplo, são todas as pessoas que são elas mesmas. Sem photoshop, sem maquiagem, sem edição de imagem, sem dublês de corpo. O que não quer dizer que mulheres reais não usam maquiagem ou que as mulheres que usam são menos reais. O que eu quero dizer que mulheres reais são aquelas você vê na fila do banco, no ônibus, na padaria, na saída de uma boate. Mulheres reais são todas aquelas que você não vê numa capa de revista - porque mesmo as capas de revista, depois da sessão de fotos, voltam a ser mulheres reais, com talvez uma espinha no queixo, pontas duplas ou pernas flácidas. São as mulheres que não estão dentro do tão temido padrão de beleza. Além de tudo, mulheres reais vivem aquém do padrão. Elas vivem bem sem serem capas de revista, sem estarem entre as 10 mais sexies ou bem vestidas do mundo. E no final das contas, nem estamos falando apenas em mulheres reais. Estamos falando em homens reais também e nem tão a fundo assim de pessoas reais. Isso! Era aonde eu queria chegar, nas pessoas reais. Pessoas que não parecem estar num comercial de pasta de dente para serem felizes, pessoas que sabem que é mais importante a maneira como você olha os outros do que a maneira como é visto. Beleza é um conceito altamente relativo, conectado com as opiniões e gostos pessoais de cada indivíduo. E se cada pessoa tem um gosto diversificado como padrões de beleza podem ser considerados algo tão seriamente universal? E por massacramos o nosso próximo se ele não se enquadra nesse padrão? Afinal, quantos de nós pertecem verdadeiramente a esse padrão? Pensem nisso.

Beijocas.

2 comentários:

Fafá disse...

Oi Ana, parabéns pelo blog,muito bacana, beijo.

Marcela disse...

Oi companheira, adorei o texto. Já faz algum tempo q procuro ter essa visão da humanidade, mas é um exercício diário, pois os paradigmas estão cravados em nossa personalidade. De qualquer forma tenho me sentido melhor, principalmente em relação à minha pessoa. beijos