sexta-feira, 27 de março de 2009

Gorda, gordinha, fofinha, obesa?


Antigamente eu tinha um problema muito sério com a palavra GORDA. Podiam me chamar de qualquer coisa, mas gorda era para a minha "a morte". Eu ficava satisfeita com um fofinha, engolia um "gordinha", mas gorda não. Lí em algum lugar que algumas mulheres preferem perder 15% do seu salário do que serem chamadas de gorda. A palavra gorda incomoda. Gordinha não, gordinha é mais carinhoso, mais gentil. Gordinha, fofinha são atenuantes, é uma maneira diminuta e mais delicada de dizer gorda. Gorda não. Gorda é pejorativo, é negativo, é xingamento. Obeso então nem pensar, obeso parece coisa de doente, você é obeso, está condenado, ninguém quer ser chamado de obeso. Mas ainda acho que as pessoas temem mais o gordo mesmo. Mas porque isso? Porque eu me contento com "gordinha" mas gorda me ofende? É porque gordinha é diminutivo e assim eu acho que posso estar de uma certa forta negando o meu peso à mim mesmo? Eu não tenho a resposta, o que eu estou levantando é uma hipótese apenas, porque algum significado há de ter. Lembro-me de quando eu comecei a dar aula e tinha alunos na faixa dos 6 anos de idade - e todo mundo sabe o quão cruel uma criança nessa idade pode ser - eu torcia para que nenhum deles nunca me chamasse de gorda. Eu tinha medo do bullying dos meus próprios alunos! Eu tinha medo de ouvir que era gorda. Como isso passou? Pra mim foi mais ou menos simples: eu comecei a entender que ser gorda é tão característica minha como ser branca ou ter olhos cor de mel e eu não me ofendo se ninguém aponta essas características em mim. Então não motivo em se ofender com algo que se tem plena consciência do que se é, certo? Por isso eu sempre uso gorda, assim, sem nenhum paleativo ou diminutivo para aliviar, eu escolho gorda pelos meus motivos. Tem algum problema com meu peso? Nunca viu uma gorda? Pois eu sou, eu sou gorda, sem levanter nenhuma bandeira, mas gorda, eu, Ana, faz parte do que eu sou. Não discrimino que queira ser chamado de gordinha, quem ache gorda abominável, mas enfim esse post é só pra explicar que para mim não é ofensivo, até porque eu usarei bastante essa nomenclatura. Entendidos?

4 comentários:

Mirian disse...

Oi Ana....
gostei mto do seu post, interessante como somos parecidas em alguns assuntos rsrsrsrs, com a diferença q eu odeio a língua portuguesa e sei dirigir e cozinhar rsrsrsrsrs o resto somos parecidas rsrsrsrsrs
parabéns pelo blog, super bjo pra ti e felicidades imensas no amor

Flávia disse...

Show de bola Aninha....parebéns pelo texto e pela sutileza como colocou o assunto.

Bjsosss

patricia disse...

parabéns! estarei acompanhado sempre seu blog!!! beijos

Pretinha disse...

Aninha sempre sensata e delicadinha na forma de escrever,se expressar..............ta dez teu blog...eu amei..........